terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Eu já contei que foi por causa do Robocop que eu virei engenheiro? 

A história é assim: lá no finzinho da década de 80 nós éramos um grupinho de três amigos decidindo o que fazer da vida. A gente já tinha decidido fazer o curso técnico, só faltava escolher a área.

Aí nós assistimos o filme e ficou decidido: nosso objetivo de vida era fazer o Robocop! E o que precisávamos para fazer o Robocop? Dividimos as tarefas: um iria fazer eletrônica, um iria fazer mecânica, e outro iria fazer computação.

Mas em certo ponto nós notamos que faltava uma parte importante: para fazer o Robocop, a gente iria precisar de um cadáver. Eu pensei um pouco e logo resolvi o problema. Chamei de canto meu irmão, quatro anos mais novo, e perguntei:

- Nós estamos com um plano para transformar alguém no Robocop. Você quer virar o Robocop?
- NOSSA QUE LEGAL EU QUERO
- Você vai ter que morrer, mas depois a gente te traz de volta como Robocop, tudo bem?
- EU VOU VIRAR O ROBOCOP QUE LEGAL

No fim o plano falhou miseravelmente. Eu fiz o técnico em eletrônica e depois engenharia elétrica, mas trabalho com computação. Um dos amigos fez o técnico em mecânica, mas não curtiu, e acabou se formando em arquitetura. O outro amigo estudou computação, mas hoje trabalha como sales engineer na microsoft. E o meu irmão, que ia ser o cadáver, tá aí vivo até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário